Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Outubro, 2008

Sede da Região de Turismo do Centro. Relativamente a este assunto, disse não compreender como é que um partido como o PSD, que tanto defendeu as áreas metropolitanas, se oponha a que a sede da RTC seja no Luso – Buçaco, seja num concelho que até pertence à área metropolitana de Coimbra. Acresce que Coimbra terá uma delegação, que actualmente já funciona, pelo que não vê nenhum problema na localização escolhida, já que não tem “essa visão restrita e essa lógica saudosista de quem pensa que os outros não existem e que o prestígio de Coimbra porventura está a ser perdido só pelo facto da Região de Turismo ir para o Luso – Buçaco”, criticou.

Resumo das declarações de Victor Baptista na CMC – Acta de 22/09/2008

OI: Foram todos de férias ou já não os incomoda  que a sede do Turismo vá para em Aveiro?

Read Full Post »

Carlos André,  presidente do Conselho Directivo da nossa Faculdade de Letras,  deverá ser o candidato do PS à presidência da Câmara Municipal de Leiria. O docente é  responsavel pela criação do “curso da Sojormedia”, na Universidade de Coimbra.

OI: Com a saida de cena da social democrata Isabel Damasceno, o antigo governador civil de Leiria corre o risco de ser eleito. Falta saber se o cirurgião Manuel Antunes sai ou se quer continuar a presidir à Assembleia Municipal da Cidade onde impera o grupo Lena.

Read Full Post »

“Comissão quê? – Estava a cerimónia destinada a assinalar o restauro de um dos fontanários do Casal da Misarela no início quando o presidente da Junta de freguesia de Torres do Mondego teve um «lapsus linguae».”

“Em vez de saudar Jorge Temido como líder do Conselho de Administração da empresa municipal Águas de Coimbra, António Cardoso saudou-o como presidente… da Comissão Administrativa. Na conjuntura por que passa a AC, a braços com um inquérito a cargo do Ministério Público, o lapso do autarca tem que se lhe diga…

Jorge Temido, que fingiu não ter ouvido chamarem-lhe “presidente da Comissão Administrativa” da Águas de Coimbra, fez questão de superar o embaraço, mas acabou por também cometer um lapso. Dirigiu-se “aos colegas da Administração”, tendo-se esquecido que o Conselho por ele presidido tem apenas dois membros há perto de meio ano. Refeito do lapso, Jorge Temido levantou os olhos para Poente e saudou Paulo Canha, seu antecessor na presidência da AC. No contexto, o gesto de Jorge parece significar saudades da liderança de Paulo. Será? É provável, tanto mais que Canha, hoje em dia administrador da sociedade Águas do Mondego, passou, na semana transacta, várias horas na Águas de Coimbra.”

Bebido no Campeão das Províncias

Read Full Post »

 

.

“Bloco” do Centro – Os líderes das federações distritais do PS de Coimbra e de Castelo Branco, Victor Baptista e Joaquim Morão, respectivamente, deram a respectiva «benção» à aliança de camaradas deles com militantes do PSD para a eleição dos órgãos sociais da Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal (ERTCP), cuja Direcção é presidida pelo social-democrata Pedro Machado.”

“Os «laranjas» puseram na lista o anterior secretário-geral e o líder distrital social-democrata leiriense, sendo que Machado aspira a presidir à Comissão Política Distrital de Coimbra do PSD. Os presidentes das federações socialistas de Aveiro e de Viseu mantiveram-se à margem da partilha de lugares com militantes do partido da dita oposição. Pelas bandas de Castelo Branco havia o líder distrital do PS e o vice-presidente da Câmara de Idanha-a-Nova para ingressar nos órgãos sociais da ERTCP; em Coimbra havia Luís Vilar, de quem Victor Baptista é parceiro na entidade instituidora da Escola Universitária de Vasco da Gama.”

Viagem patrocinada pelo Campeão das Províncias

 

Read Full Post »

.

“Janela (in)discreta – A um ano de eleições autárquicas, a inauguração da remodelação da rede de abastecimento de água à freguesia de Torres do Mondego e a ampliação da rede de saneamento básico foi pretexto para festa.”

 

“O povo foi chamado a cortar fintas e as senhoras de cabelos brancos foram seleccionadas, cuidadosamente, para as fotografias da praxe. O esmero era tanto que alguém recomendou para não estragarem o momento. Desmancha-prazeres, o editor do diário As Beiras nem se dignou publicar uma foto. O do Diário de Coimbra publicou, mas preteriu a das mulheres idosas. Resta esperar pelas edições de fim-de-semana dos dois diários para vermos se haverá mais imagens publicadas. Se não houvesse – pois estamos em crer que haverá – quem ia ficar «mal na fotografia» era o pessoal do Gabinete de Comunicação e Imagem da Águas de Coimbra. Mas não nos perguntem porquê.”

Foto retirada do Campeão das Províncias, com a devida vénia e um sorriso para o passarinho.

 

Mais fotografias, de 4ª para 5ª, aqui

 

 

Read Full Post »

.

Gestores da AC apressados parem uma proposta coxa – A análise e votação de uma proposta de alteração dos estatutos da empresa municipal Águas de Coimbra (AC), agendadas para a última reunião camarária de Outubro, foram adiadas para a segunda sessão de Novembro, sob proposta do PS.

 

“Estamos perante algumas lacunas graves”, disse Luís Vilar, que recomendou a subida do dossiê a uma reunião da Assembleia Municipal.

O agendamento levou, de resto, o vereador Horácio Pina Prata (PSD), antigo presidente da firma, a regressar mais cedo às reuniões da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) ao cancelar a suspensão do mandato (com duração prevista até 04 de Novembro).

Gouveia Monteiro (CDU), mais conformado com quanto se passa na AC desde que o Partido Comunista se limitou a acenar com o Tribunal por causa de um aumento de tarifário de 12,5 por cento, limitou-se a perguntar como é que a proposta de alteração estatutária se conjuga com “a realidade da situação laboral de muitos trabalhadores”.

Acompanhada de um lacónico parecer do jurista Bruno Martelo, a proposta omite o teor dos estatutos em vigor, dificultando a tarefa dos membros da CMC.

“O parecer jurídico aos costumes disse nada”, comentou Luís Vilar (PS).

Pina Prata estranhou a falta de referência de Bruno Martelo à “legalidade e oportunidade das soluções vertidas”, tendo sustentado que algumas extravasam o âmbito de aplicação do Regime Jurídico do Sector Empresarial Local (a Lei nº. 53-F/2006 que implica a presente revisão estatutária).

O vereador aludiu, por outro lado, a “circunstâncias que actualmente envolvem a empresa municipal, designadamente no âmbito de um inquérito aberto pelo Ministério Público”, tendo concluído não ser este o momento adequado para analisar o documento apresentado pela Administração da AC.

Neste contexto, o antigo presidente da firma sugeriu que a revisão estatutária também se ocupe da sujeição às regras da concorrência, dos deveres dos gestores, da avaliação do desempenho, das incompatibilidades e impedimentos, da ética e das boas práticas.

 

Rui Avelar continua sem ter receio que lhe cortem a água e faz questão de dar a beber tudo o que não se sabia sobre a AC

Read Full Post »

 

“Vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz constituído arguido – Ex-vice-reitor põe em xeque a licenciatura de Lídio Lopes”

 

“Eduardo Santos, antigo vice-reitor da Universidade Internacional da Figueira da Foz (UIFF), declarou ao “Campeão” que o outrora reitor Carlos Santos nunca homologou as equivalências atribuídas ao então aluno Lídio Lopes, entretanto constituído arguido ao abrigo de um inquérito em que o Ministério Público (MP) está a deslindar suspeitas sobre a sua licenciatura em Gestão.

Hoje em dia, vice-presidente da Câmara da Figueira da Foz e líder local do PSD, Lídio Lopes, instado pelo nosso Jornal, declinou pronunciar-se sobre o caso.

Carla Murta, mulher do vereador desde meados de 2008 e ex-secretária-geral da UIFF, também foi constituída arguida.

Aberto no final de 2006, o inquérito tanto pode ser arquivado como dar azo à dedução de acusação a um ou a ambos os arguidos (que desfrutam da presunção de inocência).

Caso a procuradora titular do processo entenda deduzir acusação, qualquer dos arguidos pode requerer a abertura de instrução. Numa eventual fase de instrução, cabe a um juiz reiterar a acusação do MP ou proferir despacho de não-pronúncia.

Ouvido pelo “Campeão”, Eduardo Santos, professor associado da Faculdade de Psicologia da Universidade de Coimbra, insistiu que o Conselho Científico (CC) da UIFF não procedeu a votação nominal em sede de apreciação da atribuição de equivalências.

“A acta tinha de ser lida e aprovada na reunião seguinte do CC”, acentua o ex-presidente daquele órgão.

Antes de ser nomeado para dirigir a Polícia Judiciária do Porto, o procurador João Romão assinalou que os autos comportam matéria susceptível de integrar a suposta prática de ilícitos criminais.

A investigação foi conduzida no sentido de apurar eventuais responsabilidades dos arguidos no contexto da atribuição a Lídio Lopes de equiparação ao grau de bacharel.

O ex-aluno encontra-se sob suspeita de ter praticado o crime de usurpação de funções. Segundo o Código Penal, incorre neste ilícito quem praticar acto próprio de uma profissão para a qual a lei exija título ou preenchimento de certas condições, arrogando-se expressa ou tacitamente possuí-lo ou preenchê-lo sem o possuir ou não as preencher, sendo punido com pena de prisão até dois anos ou multa até 240 dias.

O arguido foi formador de um curso de “Protocolo autárquico”, ministrado pela Universidade Internacional da Figueira da Foz.

Carla Murta, jurista, está indiciada pela suposta autoria de falsificação de documento e de abuso de poder.”

 

…coisas que acontencem, sempre que Rui Avelar vai dar um passeio pela zona marginal da Figueira da Foz

Read Full Post »

Older Posts »