Feeds:
Artigos
Comentários

Posts Tagged ‘pina prata’

Apesar de ter enviado uma representante à Daniel de Matos e outra à Bissaya Barreto, o Sexo e  a Cidade ainda  não conseguiu descobrir se a candidatura de Pina Prata à CMC vai nascer no âmbito do recém nascido MCR ou se vai ser gerada através do MMS de  Eduardo Correia ou do MEP de Rui Marques.

Read Full Post »

O Sexo e a Cidade descobriu o  Portal da instituição  de âmbito nacional fundada por Pina Prata. Vamos ali e já vimos contar como é que o inimigo de estimação de Encarnação vai encarar os próximos actos eleitorais.

Read Full Post »

Enquanto espera que a Elsa Raposo case e descase com o João Klebér, descubra porque é que Carlos Encarnação impediu Pina Prata de falar sobre o negócio do Forum Coimbra.

 

ACTA DE 14-10-2002/PONTO VII – PLANEAMENTO

VII.1. Forum Coimbra – Multi 16 Sociedade Imobiliária S.A – Informação Prévia.

 

Respeita o presente processo a um pedido de informação prévia relativo a um empreendimento comercial que a Multi 16 – Sociedade Imobiliária, SA pretende levar a efeito num terreno situado no Planalto de Santa Clara em Coimbra, e que irá ser construído nas actuais instalações da Mondorel, para o qual apresentam um estudo de conjunto de uma área mais abrangente do que a do projecto pretendido.

 

Para o processo em questão e pela Divisão de Planeamento Urbanístico e Projectos Estratégicos (Arquitecto Paulo Fonseca) foi apresentada em 9/08/2002 a seguinte informação: “A área de intervenção que é objecto de pedido de Informação Prévia Vinculativa centra-se nos terrenos onde laborou a Mondorel, mais um conjunto de prédios vizinhos localizados entre S. Gemil e Almegue, na zona designada como “Planalto de Stª Clara”. (…)  

 

Nestas circunstâncias de ocupação e acessibilidades existentes e previstas, tendo em atenção as sessões de trabalho realizadas entre os serviços da autarquia e a Requerente, e assentes os pressupostos fundamentais com que se pretende proceder à urbanização do “Planalto de Stª Clara” (estruturação geral da área de intervenção como um todo; capacidade de gerar e garantir soluções no curto, médio e longo prazo, para a acessibilidade para nascente – Av. da Guarda Inglesa/Ponte Açude/Rossio de Stª Clara, para poente – IC2, e para sul – zona consolidada do Alto de Stª Clara e via estruturante Stª Clara/S. Martinho do Bispo; atitude de planeamento baseada no estudo cuidadoso das soluções articulando iniciativa pública e privada, e na eficácia das intervenções com respeito tanto do interesse público como do factor tempo como elemento determinante na decisão de realização de empreendimentos; e definição de uma nova linguagem de desenho urbano), estabelecem-se as seguintes condições urbanísticas a observar no projecto a desenvolver pela Requerente:

1 – Execução da praça desnivelada e das ligações em túnel na Av. da Guarda Inglesa, de acordo com as características

definidas na planta anexa;

2 – Execução da via de acesso principal desde a praça desnivelada referida no ponto 1, ao limite poente do empreendimento, de acordo com o traçado em planta e as características de perfis transversais e ligações definidas na planta anexa;

3 – Execução de 50% da via de acesso desde o limite poente do empreendimento referido no ponto 2 e a via estruturante de Stª Clara/S. Martinho do Bispo (junto ao Centro de Saúde, de acordo com o traçado em planta e as características de perfis transversais e ligações definidas na planta anexa;

4 – Execução de 50% da via de arranque entre a referida no ponto 3 e o nó de acesso ao IC2 projectado, de acordo com o traçado em planta e as características de perfis transversais e ligações definidas na planta anexa;

5 – Elaboração integral dos projectos de execução de todas as praças, vias, nós e ligações referidas nos pontos 1, 2, 3 e 4, de acordo com as plantas anexas, em articulação com os projectos de outras infraestruturas elaborados pela Câmara Municipal de Coimbra e ICOR.

 

A aceitação destas condições por parte da Requerente, em conjunto com a grande qualidade urbanística e arquitectónica

a exigir da solução, constituirá motivo para que a Câmara Municipal delibere a aceitação da aplicação da disposição de excepção prevista no nº 5 do artº 61º do regulamento do PDM a este empreendimento.

 

Em relação à qualidade urbanística e arquitectónica da intervenção, pretende-se que esta venha a constituir peça notável de desenho urbano com elevado sentido de integração no espaço urbano de Coimbra (ou seja, com criação de um conceito novo adaptado à realidade muito própria e às características da cidade), e não apenas uma reprodução de ideias ou imagens de outras áreas urbanas. Só nestas circunstâncias o projecto deverá ser desenvolvido, elaborado, analisado e aceite.

 

Posto isto o Sr. Presidente colocou à votação o pedido de informação prévia – Forum Coimbra, tendo o Executivo deliberado:

• Emitir parecer favorável ao pedido de informação prévia apresentado pela MULTI 16 Sociedade Imobiliária, SA, processo 2927/2001, seguintes termos e condições:

1.A informação anexa pronuncia-se pois quanto às condições técnicas a exigir em termos urbanísticos e de ordenamento do território para uma apreciação favorável da instalação do Forum Coimbra, tendo sempre em atenção a necessidade de integrar o pedido numa área mais vasta objecto do estudo de conjunto, que importa estruturar, definindo a rede base de acessibilidades, estrutura urbana, incluindo as necessidades de equipamentos (com pelo menos 67.180m2) e estrutura verde.

2. A requerente solicita igualmente a aplicação da disposição de excepção prevista no nº 5 do artº 61º do PDM no que se refere à possibilidade de autorização da área bruta de construção nos termos previstos naquele artigo.

Como bem se propõe na informação anexa, o parecer favorável da Câmara Municipal depende da satisfação de um conjunto de condições urbanísticas (pontos 1 a 5 da referida informação) bem como da qualidade urbana e arquitectónica do empreendimento, para a qual se exige adequada integração urbanística e que constitua peça notável de desenho urbano.

3. Para além destas questões o parecer favorável da Câmara fica ainda condicionado a:

a) cumprimento das condições do parecer favorável da DRAOT e/ou confirmação desta relativamente às condições atrás indicadas

b) o projecto das vias rodoviárias referidas nas condições 1 a 5 abrange, naturalmente, os respectivos projectos de infra-estruturas de abastecimento de água, saneamento e energia, devendo a sua elaboração ter em atenção os“usos e cargas” previstos no estudo de conjunto;

c) execução (parcial) destas infra-estruturas de acordo com as exigências colocadas e que se venham a tornar justificadas face aos pareceres das entidades a ouvir em fase do projecto.

Em conclusão:

– Só assim se poderá encarar positivamente a possibilidade de instalação do Forum Coimbra, assegurando-se não apenas a correcção dos impactes esperados, bem como pelo facto de, deste modo, se assegurar a tão desejada estruturação e correcto desenvolvimento de todo o planalto de Santa Clara.

– Com a eventual aprovação deste parecer a Câmara Municipal deve determinar o rápido desenvolvimento do estudo de conjunto como referido na informação (pág. 3/5) e promover as diligências necessárias ao desenvolvimento integral da unidade de execução do planalto de Santa Clara, de acordo com os objectivos definidos e os estudos em elaboração já referidos”.

 

Deliberação tomada por maioria. Votaram a favor o Sr. Presidente , o Sr. Vice-Presidente e os Senhores Vereadores João Rebelo, Nuno Freitas, Manuel Rebanda, Mário Nunes, Luis Vilar, Carvalho dos Santos, Amável Baptista e João André do Amaral. Votou contra o Sr. Vereador Gouveia Monteiro.

Read Full Post »

João Luís Campos, do Diário de Coimbra, descobriu que Pina Prata “formalizou a constituição do Movimento Cidadania em Rede”.

Read Full Post »

 

“A ver vamos… – A 08 de Outubro, dois dias depois de Paulo Leitão se ter sentado como vereador para assistir a uma reunião da Assembleia Municipal de Coimbra, a JSD local congratulou-se pelo facto de haver na praça de 08 de Maio um edil com menos de 30 anos de idade.

Quando a CMC se reuniu pela segunda vez em Outubro, volvidas três semanas, já Pina Prata cancelara a suspensão do mandato, tendo restado a Paulo Leitão o curto tirocínio. Está explicado por que é que, parafraseando a JSD/Coimbra, não foi dada outra atenção às preocupações dos jovens durante o período em que Paulo Leitão assumiu um lugar na vereação. Talvez Marcelo Nuno, para gáudio de Nuno Encarnação (ou, porventura, sem gáudio), abra caminho à entronização definitiva do Leitão como vereador. A ver vamos…”

 

Para saborear melhor compre o Campeão das Provícias e uma sandes de leitão no drive-in do Porquinho.

 

Read Full Post »

CMC: Pina Prata antecipa regresso

O vereador Horácio Pina Prata cancelou a suspensão do mandato e irá participar, segunda-feira, na próxima reunião da Câmara Municpal de Coimbra (CMC), soube hoje o “Campeao”.

A antecipação do regresso do edil prende-se com o agendameto de uma alteração dos estatutos da empresa municipal Águas de Coimbra (AC).

O autarca, cujo mandato estava suspenso de 06 de Outubro a 04 de Novembro, acabou por só não participar na primeira reunião camarária do presente mês.

Grande bomba! Rui Avelar não pára!

Veja o que vai mudar

 

Read Full Post »

Carlos Encarnação confirmou ao Diário de Coimbra que vai apoiar Marcelo Nuno para a distrital do PSD/Coimbra. Não é o Prefeito que não gosta de ver os membros do seu executivo a ocupar  cargos políticos? Ou foi só um pretexto para correr com Pina Prata em 2006? Ou Marcelo Nuno vai entregar o seu lugar na Câmara? Ou…

OI: Declaração de interesses: Aqui pelo bordel, Samantha e  Mr Big estão com Marcelo Nuno, Carrie e Charlotte apoiam Pedro Machado e Miranda ainda espera pelo diplomata Carlos Páscoa. Este S&C, está cada vez mais coimbrinha, dá uma no cravo e outra na ferradura, salvo seja. Não há pachorra!

Read Full Post »

Older Posts »